Werner Schumann - Ervilha da fantasia

zkl57-hC3ko

Domingo é um dia nostálgico no clima. No caso de Curitiba a palavra "clima" tem os dois sentidos possíveis: metafórico, que se refere àquela sensação preguiçosa, a lembrança das reuniões familiares, um sentimento de água quase parada, entediante de tão calmo; e também literal, já que hoje o dia é cinza e cheira asfalto molhado, como em boa parte do ano. Quem mora na capital ecológica já se conformou em ter o clima como assunto, faça chuva (então é todo mundo virando sapo) ou faça sol (essa coisa estranha que vez ou outra aparece no céu da cidade).

Para casar com o clima de domingo, o mais lembrado dos poetas curitibanos, Paulo Leminski no documentário Ervilha da Fantasia. As filmagens foram realizadas pelo cineasta Werner Schumann. Na revista eletrônica Sibila o depoimento do diretor mostra como um filme sem pretensões maiores que o próprio registro virou documento histórico único, dando voz ao pensamento de um dos maiores poetas brasileiros.

Aproveito a deixa para lembrar que Werner esteve com o filme O Coro na abertura da 21ª edição do Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema, um dos mais conceituados festivais nacionais. O longa levou o prêmio de Melhor Diretor e Melhor Fotografia. Ainda sem data para estreiar em Curitiba, o filme retrata a vida de quatro pessoas ligadas pela música.  “Cada personagem vive suas aflições existencialistas e a imersão no universo cultural filtrado através da música pode anestesiar este processo, abrindo novas possibilidades e experiências de vida”, explica o produtor Willy Schumann. (O link é de uma matéria publicada originalmente em 08.06.2011 no jornal O POVO)

Como já disse em outra ocasião, o cinema paranaense está em alta.

Para quem ainda quer curtir um pouco mais da nostalgia, segue link com uma seleção de vídeos relacionados à Leminski, reunidos pelo também poeta Elson Froes

Não sabe onde ir hoje?

Rua Trajano Reis, 443 Centro Histórico
Curitiba , PR

Restaurante Alberto Massuda

Alberto Massuda Nascido no Cairo, Egito, em 1925, Alberto Massuda veio com 33 anos para o Brasil e fixou residência em Curitiba. Em 1958 naturalizou-se brasileiro. Antes de sua chegada, cursou Belas Artes no Egito e...
(41) 3076-7202
Avaliação:
Seu voto foi 1. Total de votos: 4609