Cantando a história do samba paulista

Cantando a história do samba paulista

A CAIXA Cultural revive a “História do Samba Paulista” nas vozes de Osvaldinho da Cuíca e Germano Mathais, nos dias 03, 04 e 05 de fevereiro. Acompanhados pela Orquestra Saga – Sociedade Amigos da Gafieira, os sambistas tocam, cantam e contam a história do gênero em São Paulo, intercalando causos e canções.

O repertório conta com a curadoria de Marcelo Cotarelli, trompetista e arranjador, e traz obras de 20 compositores de São Paulo, com músicas que retratam a cidade, seus bairros, a boemia, a miscelânea cultural dessa enorme cidade, destacando os locais onde o samba nasceu e onde se encontra hoje.

Osvaldinho da Cuíca

Sambista, ritmista, passista, cantor e compositor, o paulistano Osvaldinho da Cuíca é o autêntico representante de uma arte popular que transita entre a tradição e a contemporaneidade.

Ao longo de sua carreira, atuou em programas de rádio e televisão, shows e festivais, tocando com grandes artistas brasileiros, como: Nelson Gonçalves, Ângela Maria, Adoniran Barbosa, Geraldo Filme, Germano Mathias, Cartola, Beth Carvalho, D. Ivone Lara, Toquinho e Vinícius de Moraes, entre muitos outros. Integrou o conjunto "Demônios da Garoa" entre os anos de 1967 e 1999, que recebeu o 8.º Prêmio Sharp de melhor grupo de samba.

Foi o fundador ala de compositores da escola de samba Vai-Vai, participando também da fundação da Gaviões da Fiel e da Acadêmicos do Tucuruvi. Participou de uma série de projetos sobre a valorização do samba e de um documentário sobre o sambista Geraldo Filme. Produziu o CD "A História do Samba Paulista - I", escrevendo e dirigindo o espetáculo teatro-musical de mesmo nome.

Germano Mathias

O também paulistano Germano Mathias, desde jovem, é fascinado pelo samba sincopado e de morro. Entre suas influências estão Ciro Monteiro, Jorge Veiga, Moreira da Silva, irmãs Linda e Dircinha Batista e Aracy de Almeida, mas foi em Caco Velho que Germano encontrou seu modelo ideal.

Fez parcerias e foi interpretado por grandes nomes da música brasileira, como Sérgio Cabral, Jards Macalé, Quinteto em Branco e Preto, Elis Regina, Gilberto Gil. Participou do Projeto Pixinguinha 2004-2005 (Funarte). Participou de dois filmes nacionais: “O Preço da Vitória” (direção de Osvaldo Sampaio, cantando “Lata de graxa”, e “Quem Roubou Meu Samba ?” (direção de José Carlos Burle), no qual canta “Figurão” e contracena com Ankito numa das cenas mais antológicas das chanchadas nacionais.

Com o título de “catedrático do samba”, sua obra conta com 17 discos em 78 rpm, 10 LPs e 3 álbuns. O documentário “O Catedrático do Samba”, dos cineastas Noel Carvalho e Alexandre Gamo, foi premiado com menção honrosa no Festival de Cinema de Kiev e lançado em agosto de 1999, ano em que participou, juntamente com Osvaldinho da Cuíca, Aldo Bueno e Thobias da Vai-Vai, do CD “História do Samba Paulista I”. Mathias, no entanto, gosta de ser chamado, unicamente, de sambista.

Serviço

“História do Samba Paulista”, com Osvaldinho da Cuíca e Germano Mathias
Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280
Data: de 03 a 05 de fevereiro de 2012
Hora: sexta e sábado às 21h e domingo às 19h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira, das 12h às 19h, sábado e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: Livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

Fonte: Caixa Cultural

Não sabe onde ir hoje?

Rua Mateus Leme, 2204 Bom Retiro
Curitiba , PR

John Bull Pub

O John Bull Pub foi inspirado nos pubs londrinos e tornou-se referência em rock'n'roll ao vivo em Curitiba. A casa possui três ambientes: parte central onde está o palco, com camarotes; jardim de inverno e porão para um...
(41) 3252-0706
Avaliação:
Seu voto foi 4. Total de votos: 4965