Camerata Antiqua leva os Beatles à Capela Santa Maria

Camerata Antiqua leva os Beatles à Capela Santa Maria

A Camerata Antiqua de Curitiba preparou um programa que promete aguçar a curiosidade do público, ao unir a canção inglesa dos séculos 16 a 18, Shakespeare e os Beatles. O concerto em comemoração aos 50 anos do quarteto de Liverpool, fenômeno britânico que foi ícone de gerações, também celebra a riqueza musical da Inglaterra, com apresentações na Capela Santa Maria Espaço Cultural nesta sexta e sábado.

Para realizar um espetáculo tão abrangente, foram convocados nomes de importância nacional, em áreas diversas. A regência está a cargo do maestro paulista Luís Gustavo Petri, com direção cênica de Jacqueline Daher, fundadora da Cia. das Índias de Teatro, e participação do premiado ator curitibano Ranieri Gonzalez. Roteiro e textos são de Marcelo Sandmann, doutor em História Literária, sendo que Marco Aurélio Koentopp, mestre em Música na linha de pesquisa de Teoria e Criação, responde pelos arranjos. 

O repertório mostra a importância cultural dos Beatles, por meio da versatilidade e do virtuosismo dos integrantes da Camerata Antiqua de Curitiba. A plateia reviverá sucessos como “Yellow Submarine”, “She’s Leaving Home”, “Eleanor Rigby” e “Across the Universe”, de John Lennon (1940 – 1980) e Paul McCartney (1942); “Blackbird”, “Lady Madona” e “Penny Lane”, de Paul McCartney; e “Something”, de George Harrison (1943 – 2001), entre outras composições do quarteto que influenciou revoluções sociais e culturais da década de 1960.

Uma volta no tempo é proporcionada com a execução da peça “Pastime with Good Company”, escrita pelo rei Henrique VIII (1491 – 1547), no início de seu reinado. Também estão presentes obras de Thomas Morley (1557 ou 1558 – 1602), John Dowland (1563 – 1626) e Henry Purcell (1659 – 1695). Quanto à inclusão de Shakespeare, deve-se à habilidade do célebre escritor em tratar de temas tão próprios ao homem, e que permeiam os séculos de história da música visitados neste espetáculo da Camerata Antiqua. O dom de Shakespeare para sintetizar a gama de emoções em simples versos, mas profundamente eloquentes, é, talvez, a principal razão para sua popularidade duradoura.

“A proposta do concerto ‘Beatles, Shakespeare e a Canção Inglesa’ é registrar o talento dos britânicos em escrever e cantar canções maravilhosas ao longo dos séculos, cobrindo um período que abrange mais de 500 anos”, destaca Janete Andrade, coordenadora da Música Erudita da Fundação Cultural de Curitiba.

O regente

Considerado um dos mais importantes nomes do atual cenário musical brasileiro, o maestro, compositor e diretor musical paulista Luís Gustavo Petri é fundador e regente titular da Sinfônica de Santos desde 1994, sendo o responsável pela ascensão da orquestra.
A carreira de Petri é marcada por diversos empreendimentos. Entre suas realizações está a estreia na América Latina da trilha sonora original de O Encouraçado Potemkin, na exibição da cópia restaurada em 2005, no Festival de Cinema do Rio de Janeiro, frente à Orquestra Sinfônica Brasileira. Também é dele a estreia brasileira da ópera Candide, de L. Bernstein, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, além da apresentação com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), tendo Shlomo Mintz como solista, e uma Traviata em concerto com Fernando Portari e Rosana Lamosa.

No comando das mais importantes orquestras brasileiras, Petri apresentou-se ao lado de solistas como Nelson Freire, Antonio Del Claro, Céline Imbert, Linda Bustani e Alex Klein. Vencedor de diversos prêmios, é um dos responsáveis pela difusão da música erudita na Baixada Santista, por meio da implantação de projetos como “Do-Ré-Mi”, para as crianças da região; o “Conversas Musicais”, voltado à  formação de público, e “Viajando com a Sinfônica”, entre outros. Desde 2003, integra a direção executiva do tradicional Festival Música Nova de Santos.

Petri realiza um intenso trabalho como compositor e diretor musical em cinema e teatro, destacando-se a direção musical de “Vítor ou Vitória”, com Marília Pêra, e “Cabaret”, com Beth Goulart, entre outros sucessos.

Serviço

Concerto “Beatles, Shakespeare e a Canção Inglesa“ com a Camerata Antiqua de Curitiba, sob a regência de Luís Gustavo Petri (SP).
A direção cênica é de Jacqueline Daher, com participação do ator curitibano Ranieri Gonzalez. Roteiro e textos são de Marcelo Sandmann, sendo que Marco Aurélio Koentopp responde pelos arranjos.
Dia 11/05,sexta-feira às 20h, e dia 12/05, sábado às 18h30
R$ 20 e R$ 10 (meia)
Capela Santa Maria – Espaço Cultural
Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Não sabe onde ir hoje?

Praça Generoso Marques Centro
Curitiba , PR

Paço da Liberdade

Construído no início do século XX e após ter sido a sede do gabinete de 42 prefeitos e do Museu Paranaense, o prédio da antiga Prefeitura de Curitiba foi restaurado pelo Sistema Fecomércio Sesc Senac e passa a abrigar a...
(41) 3234-4200
Avaliação:
Total de votos: 4136