Bandas Curitibanas #14 - Clamore

Bandas Curitibanas #14 - Clamore

Clamore, novo clipe aborda o preconceito em sua realidade. Soledade (Sem Lar) traz relatos de vítimas reais de racismo, homofobia, agressões e intolerância religiosa.

Trilhando um novo caminho em 2016, a Clamore lança seu mais novo e polêmico trabalho, o clipe de Soledade (Sem Lar). Abordando o preconceito em nossa sociedade, o clipe traz relatos de vítimas reais de homofobia, racismo, agressões físicas e intolerância religiosa.

“Estávamos cansados de tantas notícias sobre gays e umbandistas sendo espancados, negros sendo tratados como se não fossem seres humanos e mulheres sendo mortas por maridos ou maníacos” conta Kayo Souza, vocalista do grupo.

Com a intenção de fazer com que cada vez mais olhos se voltem para esses temas, a banda decidiu dedicar seu novo single em prol da luta contra o preconceito e discriminação. O primeiro passo para o trabalho foi entrar em contato com amigos, grupos e encontrar vítimas reais dispostas a contar suas histórias.

A própria banda conta que se emocionou com os relatos e acredita que é possível impactar pessoas e fazê-las lutar contra todo o tipo de discriminação.

Além do clipe, a Clamore produziu um documentário com os participantes, onde são contadas as histórias de vida e relatos pessoais de cada vítima. O documentário “Eu Me Sinto Sem Lar” será lançado na terça-feira 5 de Abril.

Surgida em 2011 e renascida em 2016, a Clamore é uma banda de rock com influências dos mais diversos estilos. Formada em Curitiba e composta por Pedro Farcondes, Cristiano Freitas, Christopher Diorgines, Kaue Bryksaag e Kayo Souza, a Clamore vem conquistando seu espaço no cenário musical nacional.

http://www.clamoreoficial.com.br/
https://www.facebook.com/clamoreoficial
https://twitter.com/ClamoreOficial
https://www.youtube.com/c/ClamoreOficial
https://www.instagram.com/clamoreoficial/

Não sabe onde ir hoje?

Rua Trajano Reis, 443 Centro Histórico
Curitiba , PR

Restaurante Alberto Massuda

Alberto Massuda Nascido no Cairo, Egito, em 1925, Alberto Massuda veio com 33 anos para o Brasil e fixou residência em Curitiba. Em 1958 naturalizou-se brasileiro. Antes de sua chegada, cursou Belas Artes no Egito e...
(41) 3076-7202
Avaliação:
Seu voto foi 2. Total de votos: 5111