Atividades gratuitas no museus podem ser agendadas

Atividades gratuitas no museus podem ser agendadas
Expandir o aprendizado escolar para fora da sala de aula é uma das maneiras de ampliar conhecimento e garantir o interesse do aluno. Isto possibilita que o professor ofereça novas reflexões sobre a arte e a cultura. Para contribuir com esse trabalho, os museus da Secretaria de Estado da Cultura (SEEC) possuem setores de ações educativas, que recebem alunos de pré-escola, Ensino Fundamental e Médio, universidades e projetos sociais. Os participantes podem conhecer as obras expostas e participar de atividades culturais desenvolvidas pelas equipes dos museus. Em 2011, 60 mil alunos de instituições de diferentes regiões do Paraná visitaram os museus da SEEC e participaram dessa ação.

Uma das instituições que aproveita o trabalho desenvolvido pelos museus é o Programa Superação, de Fazenda Rio Grande. Na semana passada eles estiveram na Casa Andrade Muricy (CAM) para conhecer as quatro novas exposições do espaço e realizaram uma visita mediada. Segundo o pedagogo do Programa, William Fagundes, esta oportunidade amplia o senso crítico do aluno e proporciona novas reflexões para os estudos e a vida. “Nos museus eles conhecem as obras e instalações dos artistas. Quando voltamos para a sala, realizamos trabalhos artísticos em telas e material reciclado, a partir do que é visto nas exposições”, explica.

Na Casa Andrade Muricy, o trabalho vai além da visita ao espaço. A coordenadora do setor educativo da CAM, Rosângela Diniz Chubak, explica que os mediadores são a ponte entre a obra e o público. Durante o passeio pelo museu, os alunos recebem explicações sobre a história do artista que realizou a obra exposta e participam de oficinas artísticas (pintura, colagem, gravura), com material fornecido pela SEEC. “Fazemos um trabalho segmentado de acordo com a idade dos alunos. Tudo para a visita no museu ficar ainda mais interessante”, explica Rosângela.

Em outro espaço da Secretaria, no Museu Alfredo Andersen, os alunos assistem a um filme sobre a história do artista norueguês antes da visita ao espaço. Turmas com crianças de menor idade veem uma apresentação de fantoche sobre a vida e obra de Andersen. Já no Museu Paranaense, são realizadas atividades lúdicas com crianças não alfabetizadas, como contação de histórias com objetos do museu que podem ser manuseados. Alunos do Ensino Médio realizam a visita pelo espaço e descobrem detalhes sobre a história do Paraná através da arte, documentos e objetos.

De janeiro a dezembro de 2011, 43.692 pessoas visitaram o Museu Oscar Niemeyer (MON) a partir do programa de visitas agendadas do setor de Ação Educativa, incluindo alunos de escolas municipais, estaduais, particulares, faculdades e outros grupos. O setor também promoveu 25 capacitações para os monitores, em sua maioria estudantes universitários, que atuam no museu como mediadores das obras em cartaz.

O Museu de Arte Contemporânea, a Casa João Turin, a Sala do Artista Popular e o Centro Juvenil de Artes Plásticas também realizam atividades com alunos de diversas idades. O agendamento de visitas é gratuito e pode ser feito diretamente nos espaços (telefones abaixo).

Contatos

 
Casa Andrade Muricy: 41 3321-4735 / 4799.
Casa João Turin: 41 3223-1182.
Centro Juvenil de Artes Plásticas: 41 3223-3805.
Museu Alfredo Andersen: 41 3323-5184.
Museu de Arte Contemporânea: 41 3323-5265.
Museu do Expedicionário: 41 3362-8231.
Museu Oscar Niemeyer: 41 3350-4412.
Museu Paranaense: 41 3304-3324 / 3304-3309.
Sala do Artista Popular: 41 3321-4743.

 

Fonte: Secretaria de Estado da Cultura do Paraná 

Não sabe onde ir hoje?

Rua Trajano Reis, 443 Centro Histórico
Curitiba , PR

Restaurante Alberto Massuda

Alberto Massuda Nascido no Cairo, Egito, em 1925, Alberto Massuda veio com 33 anos para o Brasil e fixou residência em Curitiba. Em 1958 naturalizou-se brasileiro. Antes de sua chegada, cursou Belas Artes no Egito e...
(41) 3076-7202
Avaliação:
Seu voto foi 5. Total de votos: 6467