A vitória do Romance

A vitória do Romance

Gênero que teve seu ápice no século XIX, o romance atravessou os últimos 100 anos sob constante ameaça, primeiro com o advento do cinema, depois da TV, mas, após ter sua morte decretada inúmeras vezes, por críticos e escritores, o gênero chega ao século XXI mantendo seu status de mais popular estilo narrativo.

Em sua 21ª edição, o jornal Cândido ouviu leitores, acadêmicos e editores, que explicam essa aparente contradição do gênero que deu ao mundo obras-primas como Dom Quixote e Memórias póstumas de Brás Cubas.
Em ensaio sobre as origens do Romance, a professora de literatura da PUC- Rio, Daniela Beccaccia Versiani, fala sobre a importância de Dom Quixote, um dos marcos do gênero, e traça as principais mudanças que a longa narrativa adquiriu até a publicação de Ulisses, o livro escrito pelo irlandês James Joyce que provocou uma verdadeira cisão na literatura mundial. A relevância do Romance no atual cenário literário é discutida em uma longa reportagem feita por Marcio Renato dos Santos, que ouviu editores como Ivan Pinheiro Machado, da L&PM , e Vanessa Ferrari, da Companhia das Letras, além de escritores como Raimundo Carrero.

Na seção “Perfil do Leitor”, um dos mais importantes produtores musicais da cena curitibana, Cyro Ridal, revela suas preferências literárias, que vão de clássicos como Rainer Maria Rilke e Rimbaud a escritores mais próximos da contracultura, como Sam Shepard e Jack Kerouac. A controversa obra do escritor francês Louis Ferdinand Céline, Viagem ao fim da noite é recontada na seção “Making Of”.

Entre os inéditos, Luiz Andrioli vai “Em Busca de Curitiba” com o conto “Passagem marcada”, André de Leones publica trecho de seu romance Terra de casas vazias, previsto para ser lançado ainda neste mês. A 21ª edição do Cândido ainda traz o conto “Samba em dor maior”, do londrinense Rogério Ivano, e poemas do ex-crítico musical e vocalista da banda Maria Angélica não mora mais aqui, Fernando Naporano, que faz sua estreia literária.

O Cândido tem tiragem mensal de dez mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. Também é enviado, via correio, a diversas partes do Brasil. É possível ler a versão online do jornal no seguinte endereço: www.candido.bpp.pr.gov.br . O site também traz conteúdo exclusivo, como entrevistas e inéditos.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa Biblioteca Pública do Paraná

Não sabe onde ir hoje?

Rua Trajano Reis, 443 Centro Histórico
Curitiba , PR

Restaurante Alberto Massuda

Alberto Massuda Nascido no Cairo, Egito, em 1925, Alberto Massuda veio com 33 anos para o Brasil e fixou residência em Curitiba. Em 1958 naturalizou-se brasileiro. Antes de sua chegada, cursou Belas Artes no Egito e...
(41) 3076-7202
Avaliação:
Total de votos: 7137