A união é a premissa

A união é a premissa

Hoje, 12 de junho, é o dia dos namorados. Dia de céu sem nuvens, oportunidade do sol brilhar sem restrições e combater com seu calor o frio que serve de prenúncio para o inverno. É nesse clima agradável que acontece na Casinha o primeiro de sete domingos que irão mostrar quinze das melhores atrações musicais da cidade. Assim como o sol, a iniciativa é um LEVANTE, uma forma de esquentar a cena curitibana que vive um momento apaixonado, onde estar próximo é uma forma de fazer desabrochar a produção que há tempos germina na cidade.

E se o clima é de namoro, mais que perfeita se faz a ocasião para que o Real Coletivo Dub (17h) e Molungo (19h) nos mostrem que a comunhão é um sentimento benéfico e se faz presente com ainda mais força no atual momento que a cultura da cidade atravessa. Nas palavras de Rodrigo Ribeiro, vocalista do Real Coletivo Dub:

“As bandas estão conversando mais, está havendo um interesse maior no sentido de que a união faz realmente a força. A produção local tem muito o que crescer ainda, mas o legal é que estamos começando a criar o nosso próprio mercado. Se falou durante muitos anos sobre isso, e hj é uma realidade, estamos muito próximos.”

Já no primeiro disco do Real Coletivo Dub – que carrega esse sentimento de união no próprio nome – essa comunhão era um dos conceitos regentes. S.O.M, ou "Samba Ombrófilo Misto", se apropria da característica de um ícone curitibano para propor a ideia de uma convivência fraterna para que o habitat cultural da cidade cresça com naturalidade:

“Pesquisando sobre as araucárias descobrimos que ela tem uma classe científica chamada ombrófila mista, que é uma sombra amiga: ela propicia que outras espécies possam crescer juntas (ex: erva mate). Dessa denominação, ombrófilo misto, saiu essa ideia de SOM (OMbrófilo), e logo veio a questão de um som ombrófilo misto, o som das araucárias, o som de Curitiba, do Paraná.”

Crescer, ou mostrar esse crescimento é uma das intenções do LEVANTE, que sem titubear aproveita a “sombra amiga” que se estabeleceu com o sucesso nacional dA Banda Mais Bonita da Cidade. Foi através da vontade - “que é a tecnologia do povo” (Chico Science via Rodrigo Ribeiro) – que essa banda conseguiu romper a barreira municipal, trazendo olhares muito bem vindos para a produção musical curitibana.

Para Cauê Menandro, um dos integrantes do Molungo, o atual momento não acontece por acaso:

“Curitiba está com a cena cada vez mais quente, mais inflamada. Acredito que essa visibilidade é uma conseqüência da produção. O mais importante é o nicho mesmo que está sendo formado, agregando muitas culturas. Curitiba é um pólo e é dessa mistura, dessa união dos grupos e bandas, que surge a força da cena curitibana.”

Não por acaso também a banda se chama Molungo, forma “carinhosa” de se tratar o parceiro de corrente, que de dois em dois eram transportados como escravos pelos navios negreiros que aportavam no litoral brasileiro. E a corrente já não é mais feita de ferro, tão pouco serve para aprisionar. A corrente é a música e sua finalidade é unir, trazer para perto o próximo:

“Conseguimos tirar muita força de dentro da gente mesmo, mas uma imensa parte dela vem dessas pessoas que estão do nosso lado – família, amigos, pessoas que pensam no coletivo – que nos influenciam em acreditar que também podemos fazer a nossa arte”, finaliza Cauê.

Serviço

Levante de Música Curitibana- Real Coletivo Dub (17h) e Molungo (19h)
Local: Casinha
Endereço: Rua São Sebastião, 784 (fundos)
Data: 12/06 a partir das 15h
Preço: R$10 até às 18h. Após, R$12.
Informações: facebook.com/tertuliaproduz

 

Não sabe onde ir hoje?

Rua Trajano Reis, 443 Centro Histórico
Curitiba , PR

Restaurante Alberto Massuda

Alberto Massuda Nascido no Cairo, Egito, em 1925, Alberto Massuda veio com 33 anos para o Brasil e fixou residência em Curitiba. Em 1958 naturalizou-se brasileiro. Antes de sua chegada, cursou Belas Artes no Egito e...
(41) 3076-7202
Avaliação:
Seu voto foi 1. Total de votos: 6973