A história e suas escolhas

A história e suas escolhas

No próximo dia 11 de abril o espetáculo Quando a gente tinha 16 anos, sob autoria e direção de Mariana Zanette, estreia a primeira temporada no Centro Cultural Boqueirão. No dia 03 de maio o espetáculo começa sua 2ª temporada, no Teatro José Maria dos Santos. Engana-se quem achar que o espetáculo ‘Quando a gente tinha 16 anos’ é direcionado somente ao público juvenil. Atemporal, os personagens, aos 32 anos, desfrutam durante a peça de um reencontro, marcado por revelações e lembranças de quando tinham 16 anos, época em que conviveram na vida escolar como amigos, cada qual com sua peculiaridade, personalidade, maneira de se vestir e se comportar, adolescentes que no passado traçaram seus planos, sem contar com os desenganos que a vida sempre nos prega.

A história de cinco amigos que se encontram num Pronto Socorro, depois de 16 anos, traz à tona as consequências das atitudes e escolhas tomadas durante a adolescência, questões como a gravidez na adolescência, a formação profissional e de caráter, uso abusivo de drogas, a violência e o preconceito são levantadas e demonstradas durante a peça, intercalada por lágrimas e risos. Vinícius é enfermeiro e trabalha no hospital. Indi é uma administradora com problemas financeiros, cheia de responsabilidades já que aos 16 ficou grávida e foi mãe solteira, só se relaciona com as pessoas pela internet. Lucia é uma jornalista que acaba de perder o namorado em um tiroteio com a polícia, tem problemas com drogas desde os 16. Gustavo, que acaba de morrer num acidente de trânsito. Lucas, estilista homossexual bem sucedido acaba de apanhar de um skinhead na rua. O passado retorna com efeito audiovisual, internet, jogos eletrônicos, música pop, rock e MPB que vem sendo feita desde o início dos anos 90 fazem parte do contexto, proporcionando uma estética contemporânea ao espetáculo. É uma história envolvente, e, os fatos inevitavelmente farão com que o público se identifique com alguns, ou todos, os personagens.

Mariana Zanette é autora e diretora do espetáculo. Em comemoração aos seus 20 anos de carreira escreveu esta peça, baseada em fatos reais. Mariana veio da perifeira de Curitiba “morei num conjunto habitacional entre a favela da Vila Pinto ( hoje Vila das Torres) e o bairro de classe média do Capanema (atual  Jd. Botânico), estudei em escola pública. Por pouco ou pela arte, eu e minhas irmãs não entramos pra marginalidade. Vi o nascimento do tráfico da favela, o inicio dos roubos no bairro, as brigas na escola e a morte de muita gente. Vi jovens amigos que tinham um futuro pela frente virarem traficantes, outros serem assassinados, outro paraplégico, tudo por causa do maldito tráfico de drogas. Hoje o lindo bairro do Jardim Botânico é um lugar perigoso cheio de consumidores de crack. No centro, lugar onde moro hoje, já não se pode mais andar sozinha na rua à noite, assim como vários lugares de Curitiba, do Brasil. Cada dia fico mais assustada com essa prisão que estamos sendo colocados”.

Elenco: Ludmilla Nascarella, Marcel Szymanski, Kaley Michele e Wagner Corrêa.

Serviço

Quando a gente tinha 16 anos
De 11 a 29 de abril, sábado às 20h e domingo às 19h
 
De 03 a 13 de maio, de quinta a sábado às 21h e domingo às 19h.

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

Não sabe onde ir hoje?

Rua Treze de Maio, 160 Centro
Curitiba , PR

Teatro Barracão EnCena

O Teatro Barracão EnCena teve sua inauguração no dia 21 de março de 2007. É um espaço cultural planejado para atender à grande demanda por espaços de porte médio, principalmente de produtores locais. Com projeto...
(41) 3223-5517
Avaliação:
Total de votos: 1446