Curitiba Anos 50

Curitiba Anos 50

Está em cartaz, no Salão Paranaguá do Memorial de Curitiba, a exposição histórica "Curitiba Anos 50", que reúne material do acervo da Casa da Memória, uma das unidades da Fundação Cultural de Curitiba. São textos, fotos, gibis e revistas de época, além de filmes e ambientações que poderão ser vistos até novembro de 2013. A entrada é franca.

A proposta é que o público empreenda uma viagem no tempo. Nos anos dourados, Curitiba sentia bafejar os bons ventos de mudanças e o tom do discurso progressista era dado em novos acordes. A riqueza do café trazia recursos antes impensados, os números da construção civil impressionavam e os horizontes expandiam-se por vias que se prolongavam em direção aos mais distantes arrabaldes.

Para deleite dos moradores, o clima era de permanente construção, próprio das grandes metrópoles. A cidade pontuava seu horizonte com prédios cada vez mais altos, anunciados em todas as revistas locais como a tradução do progresso e do clima de euforia do momento. No ano do Centenário, para orgulho dos habitantes, prédios com mais de dez andares já somavam mais de quarenta e as estatísticas apontavam uma média de oito casas construídas por dia útil.

A cidade crescia a olhos vistos, como se dizia. A bem da verdade, Curitiba transformou-se num grande canteiro de obras, onde o vaivém de operários, engenheiros, arquitetos e maquinários, reforçavam a imagem de prosperidade. Embalados pelo sentimento de euforia progressista, os curitibanos veriam brotar marcos que sacralizariam o modernismo arquitetônico e cultural, a começar pelos edifícios da Biblioteca Pública e do Centro Cívico, o primeiro do país em linguagem totalmente moderna. Tornava-se evidente que o principal signo dos novos tempos eram as linhas de uma arquitetura que colocaria a capital em pé de igualdade com grandes centros urbanos, como Rio de Janeiro e São Paulo.

Horário de Visitação

De terça a sexta-feira, das 9h às 12h e 13h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h.
Entrada franca
 
 
Fonte: Fundação Cultural de Curitiba
 
 
 

Não sabe onde ir hoje?

Rua Trajano Reis, 443 Centro Histórico
Curitiba , PR

Restaurante Alberto Massuda

Alberto Massuda Nascido no Cairo, Egito, em 1925, Alberto Massuda veio com 33 anos para o Brasil e fixou residência em Curitiba. Em 1958 naturalizou-se brasileiro. Antes de sua chegada, cursou Belas Artes no Egito e...
(41) 3076-7202
Avaliação:
Seu voto foi 5. Total de votos: 5500