If you're going to São Francisco...

If you're going to São Francisco...

Nem Odair José, nem as outras atrações, nem o discurso do Magrão: nada disso foi o motivo que me levou à Paula Gomes na tarde/noite do último sábado. O grande apelo é descaracterizar a rua como posse de automóveis e larápios, como um lugar estéril que apenas serve como meio.

Notável que isso acontece muitas vezes durante a semana, pois os clientes d’O Torto lá se encontram. Por freqüentar este ambiente que foi inevitável prestigiar uma celebração onde a exclusividade é das pessoas e da cultura.

Mesmo assim prestei atenção quando o Magrão parou a banda para a finalização do teatro, que ainda acontecia. Também que a qualidade do som não estava tão legal assim, salvo na apresentação do Odair.

Dizer se esta ou aquela banda, cantor, desfile, teatro, tinham qualidade... não é a intenção desse texto. O que se faz imprescindível é chamar atenção para a vida que se criou, um ponto de convergência social.

Sendo assim, é natural que esse perímetro contenha o que há de bom e o que há de ruim. Cada qual elege seus critérios de avaliação.

“Sai da pedra que tu não é marisco!”

Li essa frase pichada na parede externa d’O Torto Bar (face Dq. De Caxias) na noite que antecedia a Quadra Cultural. Ri. Gostei da sagacidade do comentário. Quem não gostou foi o dono da parede.

E apesar da frase contribuir para um dos aspectos que se quer remediar – o uso de drogas nas ruas do bairro -, utilizar a parede como suporte vai contra outro ponto: coibir as pichações.

A violência (insegurança) fecha a trinca dos problemas mais graves elegidos por moradores, comerciantes e amigos do bairro. Penso que esses três pontos negativos não são exclusividade do São Francisco, indo além: é a realidade da maioria dos bairros curitibanos.

A exclusividade do São Francisco é a força que se encontra em sua característica de convergência, que é ancestral. É dela, e de todos que lá vivem ou/e transitam, que brota a iniciativa louvável de abraçar o bairro, mostrar que nada condiz com a pichação veiculada em forma de reportagem na Revista RPC do dia 19/09/2010 - cega por um moralismo fácil.

Moralizar nunca me parece o melhor caminho. O melhor caminho já está sendo trilhado: a possibilidade de viver bons momentos sem a proteção de grades e paredes, o incentivo do convívio pacífico entre os moradores e a sua cidade. E sim, foi isso que encontrei na Paula Gomes durante toda Quadra Cultural. É isso que sempre procuro e encontro – na maioria da vezes - quando para lá me dirijo.

Não sabe onde ir hoje?

Praça Generoso Marques Centro
Curitiba , PR

Paço da Liberdade

Construído no início do século XX e após ter sido a sede do gabinete de 42 prefeitos e do Museu Paranaense, o prédio da antiga Prefeitura de Curitiba foi restaurado pelo Sistema Fecomércio Sesc Senac e passa a abrigar a...
(41) 3234-4200
Avaliação:
Total de votos: 4218